Pesquise no blog

Carregando...

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Síndrome de Edward

Essa cromossomopatia foi descrita pela primeira vez em 1960 por Edward e colaboradores.
Sua prevalência varia entre 1:6.000 a 1:8.000 nascimentos. Cerca de 95% dos embriões portadores da trissomia 18 evoluem para aborto espontâneo ou óbito fetal, nascendo apenas 5%. A mortalidade pós-natal da trissomia 18 é elevada, tendo estes recém-nascidos uma sobrevida média inferior a uma semana; globalmente, menos de 5% destas crianças atingem o primeiro ano de vida.
A causa da trissomia do 18, em cerca de 95% dos casos, é a não separação do cromossomo no momento da formação do gameta – trissomia 18 “livre” – geralmente, o gameta de origem materna. Está relacionada com o aumento da idade materna. São raros os casos em que o cromossoma extra tem origem paterna (erros mitóticos pós fertilização). A origem genética pode ser ainda pode ocorrer por translocação herdada (“de novo”) ou mosaicismo.
Síndrome de Edwards - 47, XX + 18
O seu diagnóstico pode ser feito ainda intra-útero, no período pré-natal, sendo indicada uma investigação genética no material fetal quando a idade da mãe for superior a 35 anos, alteração nos exames ultrassonográficos (translucência nucal alterada, ausência do osso nasal e outras malformações).
O diagnóstico, após o nascimento, é realizado através do quadro clínico do recém-nascido e do estudo genético.

CARACTERÍSTICAS DOS PACIENTES COM SÍNDROME DE EDWARDS

Fenotípicas (aparência): atraso de crescimento, microcefalia, micrognatia, orelhas dismorficas, onfalocelo, alterações radiais dos membros, dedos caracteristicamente flectidos, proeminência dos calcanhares.

Malformações associadas: cardíacas, cerebrais (quistos do plexo coroideu), osteoarticulares, digestivas (atresia do esófago, divertículo de Meckell), mielomeningocelo.

Características

  • Deficiência mental e crescimento
  • Hipertonicidade
  • Implantação baixa das orelhas
  • Mandíbula Recuada
  • Rim duplo
  • Ocorrência 1/6.000 nascimentos
  • 5% a 10% sobrevive o 1º ano
Síndrome de Edwards

Características

  • Deficiência mental e crescimento
  • Hipertonicidade
  • Implantação baixa das orelhas
  • Mandíbula Recuada
  • Rim duplo
  • Ocorrência 1/6.000 nascimentos
  • 5% a 10% sobrevive o 1º ano
Síndrome de Edwards - Imagem Ilustrativa
Fonte: www.assis.unesp.br

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...